6.4.08

O Azul e o Verde


Gosto do azul e do verde.
Desta forma natural que o azul tem e que o verde também tem.
Desta maneira de ser azul e de ser verde na natureza,
no mundo.
Ao nossos olhos, de forma natural e gratuita, mostram-se...
o azul e o verde, e esperam que os observemos.
Que os consigamos ver da cor e da forma que eles são.




Gosto do azul e do verde.
Dos recortes que fazem um no outro...

Gosto do azul e do verde.

Quando tento ver o azul por entre o verde...

E quando tento ver o verde por entre o azul...

7 comentários:

Pipinha disse...

Bom dia amiga kida!! Espero que estejas bem. Adorei estas fotos! Tu vives rodeada de uma paisagem maravilhosa e relaxante!!!
Boa semaninha com muita energia, muita paz e muita alegria!
Abraço apertadinho.

ana ventura disse...

Obrigada pelo simpático comentário. Bem haja

Pipinha disse...

Bom dia minha amiga kida, espero que estejas bem.
Não sei onde a Angel of the Night foi buscar aquela do meu filho índigo! Se ele fosse já te tinha dito, porque lembro-me perfeitamente de me teres falado sobre o teu caso.
No meu blog, tenho lá o ticker com os anos do meu filhote "kido" e não indigo, não sei se foi aí que ela fez confusão.
Beijinhos e abraços bué grandes!!

Angel of Light disse...

Olá Sereia!

Vim aqui parar através do blog "Partilha de Emoções" e, mais concretamente, por causa do índigo.
Nada acontece por acaso...

Primeiro de tudo queria esclarecer que não conheço o filho da Pipinha nem conheço a Pipinha. A Pipinha gostou do meu blog, e eu do dela, e temos criado uma "amizade", se é que esta palavra se pode aplicar em contexto virtual!

Quanto aos índigos, para mim, que sou muito dada à espiritualidade, quase todas as crianças que vêm ao mundo, nestes último tempos, são índigos. Umas com as características, que aparecem nos livros, bem vincadas, outras com as características mais suavizadas. Mas, penso que não devemos rotular as crianças só porque têm todas as definições descritas nas características dos índigos. São todas pura e simplesmente Crianças... de um novo mundo!

Se viemos à Terra para evoluir, não só nosso Eu Interior, como a própria Terra, se acreditamos que o mundo tem de mudar, tem de melhorar, que estamos aqui a fazer alguma coisa, então, também acreditamos que as crianças índigo, crianças guerreiras que têm por missão despertar a humanidade para a necessidade da mudança, crianças que chegam, ou chegaram, para abrir caminho às crianças cristal, são todas aquelas que nos rodeiam no agora. Eu tenho três em casa, uma mais para o cristal.

Também eu sou uma índigo e não sou criança! Basta acreditar e sentir com o Amor e com a Luz que brota do nosso coração.

Desde já peço-te desculpa, Pipinha, se por acaso te "magoei" por chamar o teu filho de "índigo", mas não foi essa a minha intenção. O meu propósito era muito bom e do fundo do coração. E não baralhei o "índigo" com o "kido". Prometo ter mais cuidado.

Tal como as crianças índigo, também eu, uma adulta índigo, sou uma Guerreira da Luz, uma Guerreira por um mundo melhor!

Eu sou "Angel of Light" e a minha missão neste mundo virtual é somente semear Amor, Paz e Luz no coração das pessoas. Espero conseguir, também, chegar ao vosso coração.

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

Angel of Light disse...

Esqueci-me de dizer que respeito a opinião e o ponto de vista da Pipinha, quando à linda criança que trouxe ao mundo!

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

Sereia* disse...

Olá Angel of Light,

Obrigada pela visita e obrigada pelo comentário.
Fico feliz por saber que existem adultos indigo que se reconhecem como tal e que lutam pelo Amor, pela Paz e pela Luz.

O meu comentário no blog da Pipinha foi de felicidade, foi de contentamento. Não tinha função crítica, nem negativa. Muito pelo contrário.
Aliás, no que diz respeito ao ema ìndigo, tenho feito alguma pesquisa e tenho esclarecido muitas duvidas no último ano. Porque só há pouco tempo soube dessa natureza em mim...

Volte sempre, deixe sempre uma luzinha :)

Angel of Light disse...

Oh, querida Sereia, nunca pensei que estivesses a criticar alguma coisa! Desculpa se assim o pensaste. Desculpa mesmo. Só achei que tinha de esclarecer o porquê de tratar "todas as crianças" por índigos. Basta ver por quem elas decidiram nascer, para perceber que elas são especiais. E é isso que sinto com a Pipinha. É só o que sinto e nada mais... A Pipinha é uma pessoa com um coração cheio de Amor. O filhote só pode ser especial! E, quem sabe, ela também é uma índigo, e ainda não descobriu? Mas isto é só a minha opinião e respeito todas as outras.

Sabes, querida, são as crianças que escolhem os pais, antes de virem ao mundo e, cada vez mais, os índigos escolhem pais que também sejam eles índigos, para que o processo possa ter continuidade. Se vão parar a uma família de cépticos (que também acontece), ficam por ali, perdem as suas enormes qualidades e podem, até, se transformar em pessoas revoltadas e seguir caminhos menos bons.

Fico muitíssimo feliz por saber que estás a descobrir essa natureza em ti. Nem sabes o quanto me alegra. Estou a sorrir ao escrever estas palavras! Nós somos 5 cá em casa! Há muitos pelo mundo fora, minha querida e é tão bom quando começamos a despertar!

Só tu poderás saber se és ou não. Basta senti-lo. Está bem que o que vem nos livros a descrever os índigos também é importante, mas, é o nosso coração que o diz, através do Amor.

Voltarei sim, ao teu lindo mar, para lançar umas luzinhas em forma de gotinhas de cristal.

E gostava muito de te receber, também, no meu reino. Tentarei ter uma luz para te oferecer. Mas só aparece se quiseres. És livre em tudo e és uma pessoa "especial". Força querida.

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!