25.9.08

A Viagem na Cabeça





Do meu quarto andar sobre o infinito, no plausível íntimo da tarde que acontece, à janela para o começo das estrelas, meus sonhos vão por acordo de ritmo com a distância exposta para as viagens aos países incógnitos, ou supostos, ou somente impossíveis.


Bernardo Soares, Livro do Desassossego

Sem comentários: