17.10.08

A Ti, PAI





Não nasci Sereia*
Nasci com os pés iguais aos teus.
E arrisco a dizer que, para além dos pés, também o feitio é igual.
Arrisco... com aquele brilho nos olhos que denuncia o orgulho que sinto quando digo (escrevo) isto.

Hoje foi o dia do Teu Aniversário. Mais um que a distância física não permite comemorar, mas a proximidade que sempre sinto não me deixa esquecer. Nunca me perdoaria se me esquecesse!
Porque na realidade Tu és para mim, Tudo!

E neste 'Tudo' cabe o nada, a ausência e o vazio. Cabe cada dia de Sol, cada onda a rebentar de tanto Sal, cada grão de areia que piso. Neste 'Tudo' cabe a pomba branca da Festa do Divino Espírito Santo feita pelas Tuas mãos, cabe o coreto, cabe o saxofone soprano que aprendi a tocar durante anos, cabe a minha bicicleta.

Cabe ainda, neste 'Tudo', aquilo que sou e que sinto da cabeça aos pés.
Estes pés, que são os Teus.

E as mãos. As mãos com que me ensinaste a semear batatas e colher frutos e feijões. A distinguir uma bolota duma castanha, a pintar com pincéis ou com lápis de cor.

Sabes bem o quanto de falo, o quanto te ouço.
Sabes bem o quanto te choro e te sorrio.
Sabes o quanto adoro abraços e o quanto preciso deles.
E hoje era dia de te abraçar.
Não apenas um abraço etéreo, assim dado pela alma e com a alma. Mas, um abraço de verdade, com carne e osso e músculos e poros, com braços envolvidos e envoltos, com o peito apertado e junto ao Teu.

Sabes bem o que sempre Te digo nestes dias...
Para além de todas a Felicidade que Te desejo para a alma,

"Um ser nunca morre enquanto alguém se lembra dele"
Eis a prova da tua eternidade!


É o que sempre Te digo.
E é o que sinto, de facto.

Tu vives em mim
O meu sangue é teu,
E até os pés... esses pés, estes pés...

Guardei-os bem guardados, dentro das barbatanas de uma Sereia* no dia em que chorei tudo o que tinha para chorar. Nesse dia criei o Mar*
Este Mar* onde vivo.
E, daqui, vejo o horizonte, todos os dias (todos os dias!).

Foste Tu!
Foste Tu que me ensinaste a olhar e ver!
Até ao horizonte, sem ficar pelo que está aos Teus pés, aos meus pés*

Feliz Dia de Aniversário. Pai*

8 comentários:

Pipinha disse...

Ohhhhh minha kida amiga lindaa, é com grande emoção que estou a escrever-te, depois de ler este maravilhoso texto que dedicaste ao teu Pai! Onde ele está com certeza sente todo esse amor que sentes por ele. Esse teu coração é lindo demaisssssssssss! Adoro-te, amiga!
Desculpa a minha ausência aqui. Precisei fazer uma pausa, andei muito cansada nas primeiras semanas da nova época e com muitas enxaquecas. Mas agora está tudo bem e aqui estou.
Vou ler todos os posts para trás que ainda não li.
Abraço muito apertadinho e longooooo.
Admiro-te muito, acredita! E emocionei-me mesmo com este texto, arrepiei-me. Está maravilhoso!
Nunca esquecerei essa frase que um dia me disseste "Um ser nunca morre enquanto alguém se lembra dele. Eis a prova da sua eternidade!"
Obrigada por seres como és e por existires na minha vida de uma forma tão carinhosa, amiga e sensata!
Tenho um enorme orgulho em te ter como amiga! És um Ser Humano maravilhoso!
Mereces tudo de bom!
Muitos beijinhos carinhosos, abraços meiguinhos e abanicos coloridos!

Joana Homem da Costa disse...

Muito lindo, com muito sentimento e muito sincero, adorei! Adorei este blog de sereia! :)
Bjinhos

Vergilio Torres disse...

Sorri um pouco, sorri. Na perene juventude do teu imaginar. Flor aérea que para sempre te ficou. Lembra devagar o teu sorriso de outrora no teu deslumbramento. E sê feliz!
Vergílio Ferreira

Uma prenda, para alguém que a um pai oferece tão linda prenda!

Um beijo de Felicidades!

Sereia* disse...

Meus queridos,

Obrigada pelos comentários.
Aliás, pelas palavras que escolheram deixar-me. Muito mais que comentários... Muito mais!

:)

Multiolhares disse...

Linda esta carta ao teu papí
Se acreditas em sereias, penso que acreditas
na vida para lá da morte, o que deixamos neste plano físico
é um corpo velho é já cansado que pesa á alma ,
acredito que ele em que plano estiver sabe que a sua menina o continua a amar
beijinhos ternos

Peter Pan disse...

Maravilhosa Amiga:
Como pode alguém ser tão encantadora e doce.
Que brilha com uma enorme intensidade de incrível pureza e beleza de sentimentos admiráveis. Lindos.
OBRIGADO por pertencer à Blogosfera.
Ele? Sim! Ele orgulhar-se-ia imenso de si.
Senti-me enternecido pela maravilha, pela sensibilidade,pela ternura e carinho.
ADOREI!
Beijinhos amigos respeitadores.
Sensibilizado e frágil perante o que escreveu com enorme delicia.

p.pan

Sereia* disse...

Obrigada Luna
e obrigada Peter Pan.

As vossas palavras queridas são, também elas, enternecedoras.

:)

O Profeta disse...

Um texto maravilhosamente escrito...uma homenagem linda ao teu Pai...


Doce beijo