25.12.08

É assim o Natal...



Amigos e mergulhadores,
peixes e algas,
ondas e ondinas,
sereias e conchinhas deste e doutros mares...

Lamento só hoje, e já no fim do dia, deixar a minha mensagem de Natal.
Lamento não ter uma mensagem linda para vos deixar, nesta altura.
Lamento.

Na verdade, eu não sou muito natalícia, não sou muito fã do Natal.
Este ano, já fiz a minha parte... já passei horas a fio, minutos perdidos nas filas infinitas das várias casas comerciais para conseguir contribuir para o espírito natalício generalizado. Não é uma tarefa que me deixe feliz e que me encha de orgulho, mas teve que ser.
Fui pacientemente ao centro comercial mais próximo e esperei pacientemente pela minha vez, de todas as vezes que levei em frente esse grande empreendimento que é concretizar a compra de uma lembrança para alguém que me enche o coração e que habita a minha vida, seja de que forma for...

Pronto.
E depois, fui pacientemente entregar as prendas a quem eram dedicadas.
E depois, fiz uma refeição com a família, como manda a tradição.
Assisti ao momento em que as crianças abrem os embrulhos.
E depois... curiosamente... não fui abrir os meus presentes.
Fui dormir descansada.

Isto chega a ser triste de se dizer assim desta maneira, mas é que não ligo nenhuma ao Natal. Não faço questão de ter prendas... etc, etc,etc...
A única coisa que me deixa mesmo feliz no meio disto tudo... é que é feriado e não trabalho. Fico em casa no meu canto, como gosto de ficar. Fico no quentinho da lareira. Humm!

Mas bom...
Eu queria deixar uma mensagem de Natal...
Era isso que eu queria.

Neste Natal, eu queria pedir para mim uma coisa especial.
No Ano passado fiz um pedido especial também, muito melhor e mais bonito do que o deste ano. Mas, ainda assim, vou dizer...

Neste Natal, quero pedir para eu a prender a perdoar.
É um pedido que me diz muito e que espero que o Universo me ensine, durante todo o ano que vem aí.
Tenho este, entre muitos outros milhões de defeitos... mas queria mudar, queria aprender a perdoar. É uma coisa que tenho muita dificuldade e me custa muito.

À semelhança da dificuldade que tenho em ser magoada ao ponto de não perdoar... é que só fico magoada e desiludida depois de me fazerem cair ao chão umas boas dezenas de vezes. Mas, no dia em que caio, fico ali no chão como se fosse um íman, como se perdesse as forças todas, como se os músculos não tivesses presos e não me suportassem os ossos... É assim que fico. E se não me consigo levantar, não consigo perdoar a pessoa que me fez cair.
É um problema que eu tenho e que está dentro de mim mesma.

Por isso, queria pedir para a prender a perdoar.
Só assim vou conseguir seguir em frente o meu caminho.
Só assim vou conseguir levantar-me do chão e sorrir.

O PERDÃO.
É isso que quero neste Natal e no próximo ano...

Não me levem a mal.
Fiquei na dúvida entre pedir o mesmo para todos vocês ou deixar que este desejo fosse só para mim. Porque assumo a minha dificuldade e porque imagino que nem todos tenham o mesmo problema.

Há ainda uma outra face da moeda.
A do meu perdão. Porque tenho ideia de que já devo ter feito cair uns quantos ao chão... Não sei ao certo, mas imagino.
Nos últimos... talvez... dois anos... não tenho tido tempo pra mim, nem para os que mais gosto. Isso vai mudar, já todos sabem. Em 2009 vou ter tempo para tudo e provavelmente para mais alguma coisa... isso vai ser bom para mim e para todos os que me conhecem e gostam de mim.





Meus Queridos,
Amo-vos com todo o coração e é aberto que quero que fique em 2009, para vos poder abraçar a todos e a cada um.
Para poder estar convosco mais do que estive, para vos poder sorrir mais do que vos sorri.

Feliz Natal*

7 comentários:

Pipinha disse...

Ohhh minha querida Amiga, deixaste-me mais uma vez emocionada com as tuas palavras que nem sei o que escrever... apenas quero dizer-te que quero abraçar-te, em 2009, muito mais do que te abracei em 2008 e estarei a torcer para que encontres finalmente o rumo a tomar a partir de agora. O caminho que te levará à tranquilidade e realização profissional e pessoal que mereces!
Às vezes custa muito perdoar quem nos magoa, mas como tu um dia me disseste, num momento em que eu ia caindo ao chão e tu me seguraste e me deste o teu ombro para eu chorar e encostar a cabeça, "atiraram-te pedras? agora com elas constrói degraus. Levanta e continua a caminhar com a cabeça erguida e ainda mais forte!"
Força minha querida! E quem gosta realmente de ti, gosta exactamente do jeito que és, mesmo com os defeitos que possam existir, ninguém é perfeito!
Eu adoro-te, exactamente como és!
Tens uma beleza e força interior grandiosa e nunca percas as forças para sorrir e caminhar de cabeça erguida!
Estou aqui, aí, sempre!!
Estás aqui, no meu coração, sempre!
A tua amizade é muito importante para mim!
"Shanti, shanti, shantihi!"
Muitos beijinhos nessas tuas bochechinhas lindas, muitos abracinhos apertadinhos e longos e muitos abanicos de colores!

Vergilio Torres disse...

Bom... eu só quero dizer que o mar, amanhã... hoje, está à minha espera, e eu, assim o espero!

O mar...
Bom, descansar porque estamos a falar de 13 a 14 graus... e isso só as sereias aguentam! O minha pele já rasgada vai ter que suportar semelhante temperatura, duas ou três horitas... pele? Não é bem pele, é neoprene mas já muiiiitoo gasto! :)

Peço à Sereia que não fique triste se comigo trouxer uns peixinhos... ou um polvinho...

Bom, espero pela sua autorização! :)

Entretanto descando, que amanhã será o último mergulho de 2008!

O encontro regenerador.
O ambiente supremo.
A impossibilidade.
O silêncio do fundo do mar...

Multiolhares disse...

O importante penso eu não é o consumismo do natal, nem os postes que fazemos no natal, nem o desejar
o bom natal, o importante é o que fazemos e o carinho que oferecemos uns aos outros diariamente
tudo de bom para ti
beijinhos

kakauzinha disse...

Minha querida, entendo-te bem e sei como é difícil aprender a perdoar os acontecimentos mais graves da nossa vida. É algo muito pessoal e está dentro de nós, pode levar muito tempo a desenvolver na nossa mente e no nosso coração. Mas a paz de espírito acaba por chegar para nos facilitar nessa difícil tarefa.

E é o que te mais desejo para o novo ano e para todos os que se seguirem, muita paz de espírito.

Beijinhos grandes****

Sereia* disse...

Pipinha,
sei que estás sempre comigo.
Sinto-te aqui.

Vergílio,
que esse mergulho regenerador e esse silêncio sejam bem aproveitados (apesar da temperatura...) e sim, podes sempre levar um ou outro peixe ou polvo (atenção que a caça ao polvo é proibida pela lei dos homens!)

Luna,
Obrigada pelas palavras

Kakauzinha,
quero muito chegar a essa paz de espírito, ou que ela chegue até mim, quando achar que estou preparada para a receber

Obrigada a todos por terem mergulhado mais fundo neste 'meu' Mar*

Pipinha disse...

Minha Amiga kida, estou aqui mais uma vez para mergulhar no teu delicioso mar e que tem um fundo que encanta, para dar um grande beijinho no teu coração de Sereia lindaaa! Chuak, chuak *
Deixo-te também uma bonita RECEITA DE ANO NOVO FELIZ!!!
Pega em 12 meses inteiros. Limpa-os bem. Tira toda a amargura, ódio e inveja.
Deixa-os tão limpos quanto possível.
Depois corta cada mês em 28, 30 ou 31 partes diferentes,
mas não pegues todas de uma vez só.
Prepara-as pouco a pouco, atenta aos ingredientes.
Mistura bem em cada dia:
- uma porção de fé,
- uma porção de paciência,
- uma porção de coragem e
- uma porção de trabalho.
Adiciona:
- uma parte de esperança,
- lealdade,
- generosidade,
- meditação e
- boa vontade.
Tempera tudo com:
- pitadas de espiritualidade,
- diversão,
- um pouco de brincadeiras e
- um copo cheio de bom humor.

Despeja tudo numa tigela de amor.
Cozinha bem, com muita alegria,
e enfeita com um sorriso.
Depois serve tranquila, desapegada e carinhosamente.

Assim estarás destinada a ter um
Feliz Ano Novo!

Com a tua doçura tenho a certeza que vais conseguir fazer esta receita funcionar!
Bom Ano com muita saúde, paz, alegria e carinho.
Adoro-te!
Muitos beijinhos carinhosos, abraços longos e apertadinhos e muitos abanicos de colores!

centrípeta disse...

Querida sereia...

Neste Natal também pedi que o meu coração pudesse acolher de novo quem já acolhi e que, por razões que não importam apurar, decidi "banir" da minha vida.

Neste Natal, pedi que o meu caminhar fosse noutro sentido, mesmo com passinhos à bebé... e Deus, com a sua paciência infinita, vai concerteza esperar esta minha reconciliação, primeiro interior, depois exterior.

Neste Natal, não pude ficar indiferente ao poema que a seguir te dedico. Espero que resgate o teu coração como fez com o meu... devagar, devagarinho.

Tudo passa, só o amor permanece.

Um grande beijinho.
E agora, as palavras de Joaquim António Nunes:

"Não nos engana a esperança
porque a esperar
o amor cresce
amadurece
dá flor
e dá fruto.

Não nos engana a esperança
porque as razões
ou a razão
que a move
é o amor
que renova.

Não nos engana a esperança, Senhor,
porque o Teu Espírito
apoia e conduz
anima e reanima
neste caminho que nos levará
mais além e mais acima."

**m*