30.5.08

Sem nada para dizer...

Aproveito o silêncio de hoje para escrever palavras que me ocorrem sem sentido... num exerício surrelista de escrita automática, sou capaz de postar, hoje, qualquer coisa cheia de letras e vazia de sentido.


Depois penso: "Mais vale não escrever nada!"


E logo de seguida assumo o vazio que me preenche e desato a continuar a escrever sem sentido nenhum, coisa nenhuma, que ninguém vai ler com intuito nenhum.


Suspiro.


Volto ao teclado cheio de letras prontas a serem escolhidas pelos meus dedos. Assim, "ao calhas". Escolhidas porque sim, excluidas porque não. Por razão nenhuma.


É tarde. Amanhã tenho muito trabalho para fazer para o Watsu.
Tenho mesmo que ir dormir.
Render-me ao silêncio. Mas um silêncio ainda maior, sem o burburinho do computador da funcionar e sem o clicar das teclas a serem insistentemente primidas.


Boa noite e até amanhã...


p.s: Lembrei-me da frase do Vitinho, aquele boneco com um fato de macaco amarelo, um chapéu de palha e um sorriso lindo, que nos dizia, em crianças, quando tinha chegado a hora de ir fazer ó-ó.


Que saudades!

24.5.08

Peace




Tenho andado atarefada.

Trabalha-se nos feriados, trabalha-se nos sábados, trabalha-se nalguns Domingos que vêm por aí... Trabalha-se no Watsu e para o Watsu em Portugal e no mundo.

Trabalha-se para preparar duas supresas a uma família amiga muito especial e a uma outra amiga muito especial. Não é fácil preparar duas surpresas ao mesmo tempo para pessoas diferentes. Mas eu sei que vai valer a pena! Vai valer a pena para ver as bocas abertas de espanto!


Ando com uma vontade enorme de tirar um ano sabático.
Mas a vida é assim mesmo.
E eu ADORO aquilo que faço. Não me posso queixar, porque que sou uma privilegiada.
Quantos de nós têm que trabalhar em actividades que não são exactamente o que pretendem?

Mas a verdade é que não me resta tempo para muito mais...

Além disso tenho a minha Bolota liiinda, que está muito crescida e muito inteligente!





É o meu orgulho!
No final do dia feriado, (depois de ter trabalhado até às 19h45) estive a ensinar-lhe a palavra NÃO :) Foi uma hora de concentração. Foi difícil, porque ela é bebé e quer muito brincar. Mas é uma Bolota tão linda, que aprendeu mesmo a palavra NÃO :)






Deixo um auto-retrato de PAZ.

Uma imagem colorida para o fim-de-semana de quem cá passar e para todos os outros que não vão poder passar aqui neste mar.




No fundo, é um desejo muito profundo para mim mesma e para o mundo. Acompanhado de braços abertos, num abraço que vos dou a todos a cada um.
Consigo fechar os olhos e sentir os vossos braços à minha volta. Entre nós está um desenho de PAZ. Bem junto do nosso Coração e da noss Hara, a uni-los com cores fortes.
Bom fim-de-semana para TODOS*

16.5.08

Bolota :)





Tenho uma Bolota cá em casa.
Nunca tinha tido uma Bolota... e estou super feliz!
Bolota foi o primeiro nome em que pensei,
depois veio Flora e, mais recentemente,
Flota (uma mistura de Flora com Bolota)...

Há uma semana que ando neste dilema do nome.
Já lhe perguntei qual é que ela prefere,
mas a resposta é sempre a mesma:
umas quantas lambidelas e
umas dentadinhas com dentinhos de leite afiados
:)


Mas é um ser amoroso!
Estou apaixonada por ela.






Porta-se lindamente. Não é chorona, já faz os xi-xis e os có-cós no jornal e come tudo, tudo, tudo o que ponho no prato.

É mesmo a Bolota mais linda!

Hoje, foi pela primeira vez ao Sr. Doutor e portou-se tão bem!!! Fiquei muito feliz.


Ela é bebé e ainda não pode passear na rua, mas sonho com o dia em que ela vai correr livremente e vai brincar com tudo e com todos.
Está quase.



É uma boa prenda que a vida me deu. Um novo ser na minha vida, um ser lindo, mas mesmo lindo. Com muito amor para dar e para receber.
ADORO-A*






13.5.08

Aos meus afilhados queridos

Escrevo já passa da meia-noite, por isso escrevo atrasada.
Ontem foi um dia especial para a fava Rica por duas razões: O aniversário dela e o aniversário da união oficial dela com a Peste!


A Peste é o nome carinhoso que eu atribuí ao Amor da vida da Fava Rica :) Muito antes de eles sonharem em se conhecerem...


Na verdade, não foi nada planeado. E assim é que tem graça. Correu tudo tão bem que depois da Peste ter feito batota a noite toda no jogo dos países e depois de a Fava Rica ter gozado a noite toda com a Peste, porque o FCP tinha perdido um jogo (eu que nunca percebi nada de futebol... já nem me lembro com quem é que o FCP jogou... ajudem-me lá Peste e Fava Rica!!!!).........


Depois disso tudo... aconteceu a magia nos seus corações lindos e os dois fazem um par de amigos que trago sempre dentro do meu coração, num lugar muito especial.


Nunca tinha sido madrinha de ninguém na minha vida... e, fez ontem um ano, fui "mardinha" pela primeira vez. Eu percebi o porquê do convite, mas não fazia ideia do que era ser madrinha... eu achava aquilo uma coisa de muita responsabilidade e assumi que ia ser difícil.
Quem me conhece sabe que posso ter muitas aparências (umas mais esquisitas que outras, às vezes transformo-me) mas de todas, aquela que nunca tive... foi a de madrinha :)


Nunca tive feitio para isso e acho que esse papel devia ser delegado em alguém com algum sentido de responsabilidade... o que não é o meu caso.
Mas fui. Fui madrinha. Não podia recusar! Os dois afilhados são demasiado queridos para mim para qualquer não. Mas ia às escuras... Até correu bem.


Fiz-lhes a surpresa de montar um slide-show em power point em parceria com a irmã da Peste, que me deu um trabalhão e me encheu de orgulho no final... porque vi as lagrimitas a brilharem de felicidade. Foi um momento mesmo lindo e mesmo especial, desse dia :)
A par da caixa de sapatos que apareceu no final do brinde... (tanto que eu fechei os olhos e pedi para ela não cair...)


Faz hoje um ano... ou melhor... fez ontem um ano, e a Peste estava mais nervosa do que nunca.
Meu querido afilhado!!! A ansiedade era tanta, que o fato preto com gravata branca pareciam mudar de cor... se eu lhe perguntasse, tenho a certeza de que jurava que o fato era branco e a gravata era preta :) eh eh
Era aquele sorriso nervoso, não era amarelo. era nervoso. Mas sempre em festa!
Depois foi a vez de chegar ao altar e esperar... ainda mais...
A noiva chegou (sem os pormenores dos meandros entre um momento e o outro...) linda, ao som da musica do Shrek. Foi emocionante!!!

Depois de o padre ter feito umas perguntinhas aos noivos para ver se eram noivos atentos... eu só me lembro "do Pai, do Filho , do Espírito e do Santo" e de ter feito os possíveis para disfarçar os lenços de papel que dei na mão da Peste... as lágrimas de emoção caíram finalmente!

Na festa com a malta toda, houve os chapéus de cowboy que fizeram a diferença... e houve bons momentos. Toda a gente a dançar com coreografia a sério... até ao momento de caminhar em direcção ao desconhecido e dar o ramo a alguém de olhos vendados. Foi outro momento especial a destacar, dos milhares de segundos especiais desse dia.

O dia que nunca mais acabava.
O dia que mal acabou vos levou até à tropicalidade de um país bonito e diferente.
O dia em que começou uma nova etapa nas vossas lindas vidas.
Tenho mesmo que vos dizer que são especiais. Vocês os dois são seres humanos magníficos!
Posso dizer com conhecimento de causa e com orgulho de "mardinha"!

Parabéns a vocês, meus queridos amigos!
Quero muito que sejam sempre esses seres lindos!

Que a vossa vida seja sempre povoada de bons momentos, tenha sempre alegria, tenha sempre esse Amor que vos uniu.
Esse Amor que fez com que olhassem nos olhos um do outro e se escolhessem para partilhar a visão, o cheiro, o tacto, o paladar e ouvido. Para partilharem a vida e os ciclos que fazem parte dela, juntos. Com o coração a bater de emoção.

Gosto muito de ti Peste!
Gosto muito de ti Fava Rica!

12.5.08

Hoje é dia de Fava Rica :)






Minha querida Fava Rica,


Este post é para ti, depois de teres lido muitos outros e teres desejado um dia estares em frente ao computador a ler uma mensagem que te fosse dirigida especialmente.

Esse dia chegou, tal como eu prometi. É hoje.


Porque hoje é o dia teu aniversário. Por isso, antes de mais nada, MUITOS PARABÉNS!!!

Neste dia não estive perto de ti fisicamente, não te vi, nem te abracei. Mas, tal como é hábito meu, pensei muito em ti, neste dia especial. Duplamente especial.


Faz hoje um ano e eu estava bem longe do aconchego da minha caminha, bem longe do computador portátil, bem longe de blogues e teclas e do wireless desta vida...


Faz hoje um ano e eu estava mesmo junto de ti a comemorar contigo e com os restantes convidados um dia muito, mas mesmo muito, especial.

A vida tem destas coisas boas... os dias especiais :)


Há um ano estavas linda, vestida de pérola, e tinhas ao teu lado o teu Amor. Há um ano, o dia foi muito maior do que os outros dias todos da vida (até aqui). Há um ano, vi a felicidade estampada em todas as caras. foi uma muito feliz*


Mas se olho mais perto consigo ver-te a ti, Fava Rica, a dançar, ou a tirar uma fotografia "estórica" com uma castanha na mão. Consigo ver-te a abrir a porta de casa para receber de braços abertos os amigos queridos, consigo ver-te rir do Joaquim Monchique e da famosa casa em Mem-Martins
(Alfredo??? Alfredo??? Onde é que tu andas, meu Ca****??? Hann??)


Bem...

A Fava Rica que trago no meu coração é muito especial. És uma artista e, por isso, gostas de arte. Por isso és sensível nos sentidos. Gostas de coisas bonitas, tens ideias bonitas e conheces coisas bonitas. Da arte ao Jornalismo foi um pulo... como hei-de dizer?... foi um pulo... inesperado. Foi nesse pulo que nos conhecemos, por isso posso dizer que tu pulas muito bem! Também posso dizer que caminhas muito bem, que escalas muito bem, "slidas" muito bem e nadas muito bem :)

Adoras desportos radicais, mas daqueles que se podem fazer em sintonia com a natureza, com o ar puro, as árvores e os rios, os riachos, os vales (encantados).


Foste tu que me convenceste a passar uma férias em terras espanholas :) ah pois foi!

Tu e o meu afilhado :) e lá fomos nós por aí abaixo... (nós e o restante batalhão) direitinhos ao sul. Um Sul que eu teimava em não querer conhecer, um Sul com alferrecas e areia escura, com muito sol, umas montanhas belíssimas, com muita massa e muito atum e com um restaurante italiano Mama Mia!!! Donna Rosa!!!. Um Sul com toalhas estendidas no chão, com melão ás talhadas e muita galhofa. Um Sul com uma espanholita de 7 anos a oferecer-me um tabefe. A mim! Que odiava o Sul de Espanha!!!

Depois disso, e em jeito de remediar... fomos mais para norte...

Um Norte que fica mais ou menos no Centro :)

Ah pois fomos! Um Norte com muito vento, com cayaques, com um cão farrusco e castanho à porta da tenda. Um Norte muito divertido, com muitas fotografias giras, com algumas ginginhas em copos de chocolate, HUUMMM!!!!! Foi nesse norte que fiz a minha primeira aventura com a Fava Rica. Adorei!!!



Volto ao passado e às tranças de cabelo preto que eu adorava ver nos teus cabelos, às pestanas granditas e aos olhos redondinhos... Volto às primeiras filas de cadeiras na sala de aula, à camisola de lã branca enorme que tu tinhas, às fitas no cabelo preto, depois caju, depois castanho, depois preto, depois caju, depois castanho...



Volto a trás e vejo um sorriso lindo e meigo, vejo um cachecol de lã, ás riscas vermelhas, brancas e roxas, num jantar que mudou a tua vida sem eu sequer imaginar. Volto lá e fico feliz por ter contribuído da melhor forma para encontrares a tua felicidade, o teu bem-estar. Para te encontrares a ti mesma... e alguém muito especial do FCP.


Ando aqui para trás e para a frente nas minhas memórias... e vejo a Mafaldinha e o Joãozinho no Coliseu, num concerto memorável. Vejo o nosso Brian a cantar só para nós 3 naquele Pavilhão Atlântico... e seguir, vejo a nossa cara de parvas a olhar para o dvd e a ver com os nossos próprios olhos o nome de alguém que já era especial nessa altura :)



A Fava Rica gosta de animais, gosta de joaninhas (muito) e do Foscx :)

Desde o tal dia em que fui mardinha e fui buscar o Foscx... cheia de medo que o Portista, e oficialmente Amor da tua vida, deixasse cair a caixa de sapatos estatelada no chão, a meio do discurso, antes do brinde final e do susto, do pulo (lá está... tu pulas muito bem!)


Tu gostas muito de futebol e essa, tenho de dizer aqui e agora, é para mim uma das melhores e mais fascinantes qualidades que tu tens! Tens outras, és inteligente, és muito atenta, és boa cozinheira, és muito amiga e amiga a sério, daquelas que se preocupa, que presta atenção, que se dedica aos amigos.

Eu sei que és!



Fecho os olhos e consigo ver-te, agora com óculos, a cortar lençóis coloridos e a coser à mão fatos de M&M :)


Minha querida Fava Rica, gosto tanto de ti!

Este post é para ti... em jeito de amizade declarada e assumida com todo o orgulho que alguém como eu pode sentir por ter alguém como tu presente na minha vida.

Por ter a tua amizade e saber que estás a ler as minhas palavras e a ver tudo o que escrevo com imagens reais.


Feliz Aniversário, minha querida Fava Rica*



P.s: demorei tanto tempo a escrever... que já passou da meia-noite e parece que já estou a postar atrasada no dia... :( desculpa!!!

8.5.08

Este post é para a Tia dos Meus Sobrinhos :)

O Nascer de Um Sonho Meu
Os meus sonhos têm sempre que percorrer uma longa caminhada
até chegarem a mim, no dia em que eles nascem.
Para mim, os sonhos só nascem quando se tornam realidade,
no dia em que, de facto, são eles próprios a ser em mim.
Enquanto são apenas sonhos,
são embriões a tentar formar-se na minha realidade.
Quando eles nascem, no dia certo, para a realidade...
há toda a alegria de uma mãe que,
com todo o carinho e todo o amor, os recebe.
Há a felicidade de ver finalmente um rebento nosso,
que nós gerámos no ventre da nossa vontade e da nossa imaginação.
O Nascer de um sonho é, em tudo, semelhante ao meu.
Texto escrito pela Sereia* em Fevereiro de 2000



Minha querida,
quero que saibas que estás no meu coração e que penso em ti nestes dias.
Acredito com todo o meu coração e toda a minha alma que o momento deste teu sonho vai acontecer.
Fecho os olhos e faço uma meditação que te dedico, sem saberes.
Respiro no escuro e tento dialogar com o Universo. Ele vai girar e fazer a magia que faz sempre que o todo e parte entram em sintonia.
Acredita com o coração e com alma. Juntos vão dialogar com o Universo. E se há palavras ou pensamentos ou desejos ou sonhos que o Universo ouve... são os que são ditos com a alma e o coração.

Gosto muito de ti. Mas mesmo muito. Tens um lugar muito especial no meu coração.
Eu sei que passas aqui sem deixar rasto :) hoje ou amanhã ou outro dia, vais ler esta surpresa que te dedico. Espero que gostes.

O nascer de um sonho é, tal como o teu, único.
Os sonhos nunca se repetem*

6.5.08

Fotografias de onde fui, estive e de onde já voltei




As imagens que se seguem correspondem a vários momentos mágicos
do fim-de-semana que passei em Sangemil.
Com o Watsu bem perto do coração.
Não tenho imagens da Água, só da Terra.
Com muita pena minha não levei a máquina para perto da piscina,
mas deixo-vos imagens lindas*
Enjoy






São precisos sempre dois.
Um para dar.
Outro para receber.









Mas podemos ser sempre mais e mais...
Mais a dar
Mais a receber
Estas fotos foram tiradas num exercício de Tai-Chi,
no Penedo, ao fim da tarde.
Com o Sol a baixar aos poucos,
movimentos lentos e suaves, coordenados



A vista do Penedo é linda e inspiradora.
Acalma os corações inquietos
e deixa o sol bater na cara
como beijos que a Mãe Natureza nos dá.







Watsu também é abraços sinceros ao final do dia.
Também é partilha de momentos a seco muito bonitos,
muito particulares



É luz*




E é o encontro de nós próprios,
mais do que de qualquer outra pessoa.
E o conhecimento das nossas almas.
Um conhecimento que só pode ser feito com Luz
e que tem um caminho lindo para nós caminharmos
até chegarmos onde queremos chegar*

Eu quero chegar ao universo. Quero juntar-me a ele e com ele ser eu mesma.

O todo e a parte. O eu e o resto do mundo. O interior e o exterior. O tudo e o nada. E o caminho no meio de tudo e de nada.

Quero caminhar devagar para saborear cada passo que vou dar, cada passo que já dei no Watsu. E, principalmente, nunca deixar de caminhar.

Porque quero ser sempre líquida*

5.5.08

Depois de ter ido ali... e de já ter voltado

Cheguei ontem à noite de um fim-de-semana muito especial, passado num lugar especial, com pessoas especiais.
Os dias a seguir a qualquer encontro com o Watsu com os círculos, sempre diferentes, que se formam, são sempre... como posso dizer a palavra certa? São sempre mais silenciosos.
Falo pouco. Mas não é um silêncio vazio, é um silêncio cheio.
Desta vez, tal como a Linda disse, o meu corpo deu-me uma prenda: fiquei com dor de ouvidos. Nunca me tinha acontecido. E essa prenda que o meu corpo me deu, fez com que eu não tivesse disponível para receber sessões de Watsu, à excepção do primeiro dia em que ainda não me doía nada.
Por isso, só pude dar.
Mas o Watsu é tão maravilhoso que o facto de ter dado tanto (e foi mesmo muito) me deixou muito feliz no final de cada sessão que ofereci. Foram sessões muito especiais para mim.
Todas são, na realidade.
Mas, desta vez, de facto, dei por mim a fazer a diferença.
Com isto quero dizer que depois de ter oferecido 4 sessões em particular, senti que algo se transformou dentro daqueles seres que eu tive nos braços a embalar e a dançar.
Foi muito especial para mim perceber que o que eu tinha feito foi importante naquele momento e fez com que alguma coisa, dentro ou fora dessas almas, alguma coisa mudou.
Nem que fosse apenas naquele momento, durante a dança na água com a pessoa nos braços.
Foi uma experiência fantástica.
Por outro lado, foi bom verificar que, estando eu impossibilitada de pôr os ouvidos na água e por isso impossibilitada de receber... foi bom ver que quem recebeu de mim, estava disposto a receber o que eu tinha para dar naqueles momentos.
Essa terá sido a minha lição do fim-de-semana. E é o meu maior agradecimento. Porque nem sempre os outros estão dispostos a receber o que nós temos para dar. Eu tive a sorte de ter junto a mim pessoas dispostas a receber. Fico feliz porque me pareceu que tudo quanto dei parece ter dado frutos.
Por isso, regressei de coração cheio.
Por isso, fiquei sem palavras.
De tanto dar, recebi a melhor das prendas: todos receberam.
O Watsu na minha vida ganha cada vez mais uma dimensão que me enche o coração. Que me preenche bastante. É vivido de uma forma tão intensa e tão espiritual que a minha alma se eleva.
Em cada meditação, em cada momento de aprendizagem de mim própria, fico rica em sentimentos e em recordações bem bonitas.
Fico rica de momentos bonitos.
Alguns ficam na memória da pele, outros na memória dos olhos, outros na memória dos ouvidos, outros ainda na memória dos cheiros.
Quero guardá-los a todos cá dentro. Quero poder revisitá-los sempre. Senti-los, vê-los, ouvi-lo, cheirá-los, sempre.
Uma e outra e outra vez.
Porque não se repetem nunca e ainda bem.
Porque eu sei que todos esses momentos únicos foram proporcionados pelo universo, quando eu estive conectada, quando eu estive com a alma desnivelada de mim mesma.
Eu sei que universo girou e proporcionou esses momentos de uma forma que eles não se repitam jamais. É essa a forma que o universo tem de nós podermos valorizar o que ele faz por nós quando nós estamos em sintonia com ele. Quando a nossa alma e o universo são um só. O todo e a parte. Juntos fazem a magia acontecer em nossas vidas*
Ainda não tenho as fotos passadas para o computador... mas vou tomar a liberdade de as acrescentar aqui neste post nos próximos dias... Passem cá para ver as vistas*