31.3.09

Hoje, na Adraga

Desci à minha PAZ
num ritual contrário à ascenção física,
mas muito parecido com a ascenção espiritual
E aquela imagem de verde selvagem,
enche-me o coração, mal a vejo
E chegando ao areal...
Chego à PAZ, chego a mim mesma. Porque me sinto aquele lugar, porque me sinto daquela forma, porque me sinto a mim mesma ali


Cada momento de encontro comigo mesma





Cada rocha que o sol aquece a pele





Cada pedra arredondada que o mar beija e molda





Cada onda que rebenta no meu peito de areia





Cada grão de areia que o vento me sopra

2 comentários:

frAgMenTUS disse...

de facto, o mar é paz e há sempre uma praia que nos toca + na alma mas tu, q tens azul (me too:), alinhas os teus chakras q consegues passar-nos, em palavras e imagens, um sorriso impregnado de areia, ao som do marulhar.

obrg, kida amiga
bj luz e paz

coração de açúcar disse...

Agradecendo seu mergulho no Coração, aproveitei para milhar as pontinhas dos pés no seu mar.
Lindo!!!! Voltarei.