12.3.09

A noite estava parecida com a de hoje

Dançaste durante horas, descalço, num emaranhar de movimentos onde braços, mãos, pernas, pés e, por fim, todo o corpo se moviam, se contorciam, se tocavam.
O corpo todo pedia movimento, fluidez, beleza. E tu deste o ar que precisavas aos teus poros, à tua pele. Eu assistia calada e queda. Acho mesmo que, a certa altura, me senti cansada de estar ali a ver-te dançar. Não esperei que terminasses. Antes desse fim, antes desse teu prazer de dançar, levantei-me do chão. No parapeito da janela, pendurei os meus braços pela altura dos ombros e fiquei ali a olhar o céu. A noite era, como a de hoje, uma noite de verão. Quente, escura e limpa. E no céu eu pude ver, com toda a calma do momento, todas as estrelas que os meus olhos conseguiram. Uma a uma, brilhavam de uma maneira tão bonita e tão particular que me prenderam no momento. Fiquei presa, sim. Ao céu, à noite, à escuridão iluminada por milhares de pontos luzindo, cintilando, dando conta da sua presença, do seu pulsar universal. Porque são Universo, as estrelas. Porque eu fui Universo com elas, nessa noite. Não duvido. E tu vieste, sem eu me aperceber que tinhas acabado de dançar, e com os teus braços quentes dos movimentos, abraçaste-me e ficaste junto a mim a ver o céu. Murmuraste algumas palavras no meu ouvido, sorriste para mim e juntaste os teus olhos aos meus. Em toda a sua amplitude e toda a sua profundidade. Nesse momento eu acreditei que tudo era possível.

Desde essa altura, nunca mais te vi a não ser nas fotografias que trago no coração desses momentos de rara beleza na minha vida. Hoje lembrei-me de ti e tu estás longe. Longe da vista e longe do coração. Nem imaginas que te recordo e que te escrevo. E eu sei que só vieste ao meu encontro em determinada altura da minha vida com esse propósito que o Universo me ofereceu: o de acreditar. Desde essa altura que acredito, só quando me lembro de ti*

4 comentários:

frAgMenTUS disse...

Por que olhas para as estrelas e o teu olhar repousa nas constelações q dançam diante de ti?

Ah! Espera...Traçam um retrato no céu em moldura de amor.Eu sorrio,e tu choras.Da tua janela favorita és um anjo em memória,prece e solidao.Anjo?Nao...Sereia!Aquela que em terra caminha para mim,em jeito amigo,e que na água quase se esquece do mundo,deste mundo,e mergulha azul,indigo.

Que a minha estima pelo teu azul seja uma gota no teu oceano bonito,simples e discreto!

Um bj watsu :)
Para a Sereia*

frAgMenTUS disse...

http://fragmentusguvidu.blogspot.com/2009/03/janela-favorita.html

Pipinha disse...

Ohhh minha Sereia Amiga kida e linda..........
emocionei-me a ler este texto!!
És lindaaaaa e as palavras que saem do teu coração maravilhoso estão nestes Teus textos cheios de emoção, que aqui tens no teu mar e que me emocionam sempre!
Conhecendo-te como conheço, sei perfeitamente que sempre guardas no coração os momentos de beleza rara e de amizade pura que acontecem na tua vida!
E eu jamais esquecerei os que me tens proporcionado, não só na vida real como na virtual, com os teus gestos, palavras de amizade e carinho.
Tenho um orgulho enorme em te ter como amiga!
Abraço-te muito tempo e apertadinho.
Bom fim-de-semana com muito carinho, paz e alegria.
Muitos beijinhos e abanicos de colores ;)

Clarinda Galante disse...

Eu fico com as tuas palavras lindas....
Jinhos