5.4.09

Hoje




Hoje, se tivesse a coragem maior que a dos cobardes
Hoje, se tivesse a certeza de que não me arrependeria nunca
Hoje, se soubesse que nada ficaria por fazer, nem por fazer
Hoje, se não deixasse ninguém para trás
Hoje, se dizer adeus não doesse tanto, como sempre me dói

Hoje... teria tido o discernimento de subir ao alto da rocha mais linda desta minha praia e de lá mergulharia no abismo mais escuro, de olhos fechados para não me encandear com a luz do pôr-do-sol que me receberia em jubilo num horizonte bem diferente.

Hoje teria sido o dia.
Não foi.

Ouço o 'Creio' da Ana Moura repetidamente

2 comentários:

FavaRica disse...

Não gostei deste post...

FavaRica disse...

Vai mas é dar comer aos peixes, pá!

(que eu já dei às tartarugas ;-) lol)