13.4.09

Se esta rua fosse minha...

Na Rua dos Andorinhos, as Andorinhas passeiam-se. Fazem aqueles voos fabulosos em que quase tocam no chão e quase se sente a força de arrasto do ar nas nossas cabeças.
Voam alegres e cruzam-se umas com as outras. Ponho-me a imaginar o que vão dizendo quando passam umas pelas outras...
- "a última a chegar à papoila tem de voar a pique em direcção à primeira cabeça humana que aparecer";
- "iiiuuuupppppiiiiii";
- "Vamos jogar à apanhada?"

É que as Andorinhas têm uma forma de voar muito particular. São extremamente rápidas, fazem muitas razias, mudam de direcção com uma rapidez fantástica. Tão depressa estão lá em cima, como descem vertiginosamente e velozmente até cá a baixo.

Na Rua dos Andorinhos, há muitas Andorinhas e quando se juntam todas na brincadeira é uma alegria ficar a vê-las. Às vezes tento acompanhar o voo de uma ao acaso. É sempre difícil! É sempre engraçado tentar. Elas são muito rápidas.
Outras vezes ponho-me a imaginar... se o voar das Andorinhas deixasse um fio de lã no ar, elas desenhariam coisas lindas no céu azul.

Abro a porta da minha imaginação e escolho a cor do fio de lã para cada uma delas.
Fios de lã cor-de-rosa, amarelo Sol, lilás de Amor-Perfeito...
Imagino que uma tem um fio de lã verde floresta e que me escreve palavras sábias, desenha no ar palavras soltas.
Outra tem um fio laranja e anda só a tentar apanhar a Andorinha maior, a que tem o fio de lã azul-escuro da noite estrelada.
Há ainda uma Andorinha com fio de lã castanho tronco que o que mais gosta é de fazer 'ésses' ou 'oitos' no ar. E a Andorinha com o fio de lã vermelho faz por passar dentro de cada um dos 'ésses' e de cada um dos 'oitos' que a do fio castanho faz.

A Primavera chegou faz tempo e as pequenas Andorinhas sabem que este é o momento de colorir. Pintam o meu quadro da manhã e desenham nele altos voos repicados, grandes velocidades riscadas de cores fortes, voltas e voltas que misturam as cores da manhã na minha frente.
Nunca consigo dar o quadro por acabado. Espero sempre pelo próximo voo rasante, espero sempre pelas caudas penduradas em par para me passarem na frente e virem na minha direcção e a fugir ao mesmo tempo. Fecho os olhos e imagino o emaranhado de lã que faz o ar da Rua dos Andorinhos tão colorido esta manhã. Voltarei amanhã cedo a esta Rua para ver se descubro mais cores, mais fios de lã coloridos e inquietos*

3 comentários:

Maria Emília disse...

Só pode ter sio uma andorinha que me trouxe até aqui. Ontem a minha postagem foi sobre as andorinhas e sem sequer saber do seu blog, escrevi algumas coisas muito parecidas com as que li hoje aqui sobre o voo e rapidez destas pequenas avezinhas.
Um abraço,
Maria emilia

Maria Clarinda disse...

(...)Imagino que uma tem um fio de lã verde floresta e que me escreve palavras sábias, desenha no ar palavras soltas.
Outra tem um fio laranja e anda só a tentar apanhar a Andorinha maior, a que tem o fio de lã azul-escuro da noite estrelada.
Há ainda uma Andorinha com fio de lã castanho tronco que o que mais gosta é de fazer 'ésses' ou 'oitos' no ar. E a Andorinha com o fio de lã vermelho faz por passar dentro de cada um dos 'ésses' e de cada um dos 'oitos' que a do fio castanho faz.


E ainda ontem estive momentos perdida a vê-las nos momentos que tão bem descreves aqui...razando um piscina.
Agora quando as olhar de novo, vou vê-las com as tuas palavras...
Obrigada!!!
Jinhos mil

Pipinha disse...

Sereia kida e linda, adorei este teu post! Alegre e cheio de colores :)
Continua a mostrar cá para fora, nas tuas palavras, toda a beleza que existe nesse teu coração doce e ao teu redor, esse Paraíso que te rodeia e que tu tão bem sabes captar com a tua objectiva.
Obrigada por teres ido ler o que escrevi e dou-te colinho as vezes que forem precisas, sabes disso, nem preciso dizer.
FORÇA KIDA, MUITA FORÇA!
UM GRANDE SORRISO :))))
Muitas beijoquitas carinhosas, abraços apertadinhos e muitos abanicos de colores ;)