19.7.09

Ver-te Ver-de



Se me lembro do verde,
lembro-me das árvores altas que nos fizeram sombra à beira rio

Se me lembro do verde dos teus olhos,
lembro-me dos espíritos em espiral ascendente

E vejo-te, de olhos verdes, no verde quente da rocha

3 comentários:

ana p roque disse...

Ver-de,esperança,música calma para um Domingo.

Bom Domingo Sereia.

bj

Vieira Calado disse...

Ficou airoso, o poema!

Saudações

Maria Clarinda disse...

A minha cor de eleição num poema lindo de verde mar!
Jinhos