28.5.09

~~~ WORLD WATSU WEEK ~~~




todos sabem que é a minha paixão...
não é segredo para ninguém, por isso...

Queiram fazer o favor de passar a mensagem:

10 a 16 de Junho, nas Caldas de Sangemil, Viseu.

Sessões de Watsu GRÁTIS!!!

Marcações e pedidos de informação em: info.watsu@gmail.com


Apareçam! levem amigos ou familiares
experimentem uma viagem fantástica e relaxante para o corpo e alma*

22.5.09

Hoje, Hoje





Não é segredo que ADORO os The Gift...
Este projecto não é só deles... e até já havia uma versão de uma música da Amália muito boa cantada pelos Donna Maria, aqui:
(ouçam a música, as imagens, de facto, não são as melhores)



Não sou fã de Amália (digamos que nem muito nem pouco), mas as letras numa versão pop entram muito bem no meu ouvido.

19.5.09

Lua

Querida Lua,

é a ti que falo agora,
não há razão para ser agora, porque te falo todas as noites,
mesmo naquelas em que te escondes de mim,
mesmo naquelas em que me esqueço de te nomear,
mesmo em todas as outras noites em que me esqueço que estás por perto.



a ti me dirijo sem nada para te dizer que já não saibas,
que entre nós não há segredos




Para sempre ha-de haver uma Sereia* que te cante uma qualquer melodia,
que te procure com o cair da noite e que peça a tua luz para iluminar esses momentos secretos em que as lágrimas de sal se juntam ao Mar salgado





Não me importo se te encondes por detrás de ramos secos ou verdes,
não me importo se cheia ou crescente, se nova ou minguante




É a ti que falo, agora

micro-corações

quando eu for erva do Mar
quero ter dentro do meu coração, outro coração mais pequenino



e depois, alguém apanhava do Mar,
um coração de erva verde, partido

espaços vazios (de um caminho)




antes de partir, havia de esperar horas de silêncio e ar fresco da manhã





o Sol espreitava. a Luz dava côr ao lugar que me estava destinado





há lugares no mundo assim... parece que nos esperam.
Esperam por nós, vazios





se hoje seguisse em frente, se partisse,
havia de caminhar por estas tábuas escuras.





mas não.
havia muito mais à minha espera. muitos mais lugares vazios, haviam de preencher essa manhã.





havia de me passear por corredores vazios





até me descansar, num poiso que parecia ter sido guardado para uma alma errante que se visse no espelho