31.7.09

LA AVENTURA DE MORIR

Morir al pasado, morir al porvenir, vivir es morir en el arte de ser el instante. Vivir es morir cada segundo para ser el tiempo profundo de la eternidad. Aventura de la paz, morir es renunciar a lo que no se es para ser. Cada renuncia es una muerte que anuncia la vida. Cada muerte es una pausa del no ser en el que habita desnuda la vida.



Jorge Carvajal Posada

Recebi estas palavras de alguém que me diz muito,
mesmo em momentos de silêncios prolongados

27.7.09

Quando o Mar é de prata e somos gota, não importa tanto se morremos ou renascemos.
A não ser que sejamos pescadores.

Um dia...

Um dia,...

Um dia vou ter uma memória para contar.
E, nessa altura, não sei se ainda serei peixe ou Sereia* ou mulher


(comentário deixado no blog de Saudades)

26.7.09

Its only words...




I Shall write to you, today.
To your soul, your spirit. To you whoever you are in my life. Even if this words do not belong to me and the candles in front of me should illuminate their path, the one they must accept until they come toghether in one place and time. This one, particular, place and time.
I shall receive them as light from the universe. The candles tell me to do so.
And so I write to you, nonsense words, no specific speech, only this will, just feeling compelled to keep writing.
If you can read me, somehow across the universal laws of the Universe, the spirits and souls, I would be happy. Even if I do not have the skill to know. Even if I can not feel it in my deepest feelings, right now.
Should I be writing in another language?
Should I just stop writing?
As I wrote to you before and have not yet the knowledge or the capacity to learn, read, feel your answers... I believe that, meybe, I am not ready to ear you.
But if you happen to be the one I’m thinking of, just know that I am thinking about you now. And then, maybe these words are for you. If not, I’m sorry about my mistake.
This night, these candles are just a way to get some light. As I believe they have the real power to help with that.
I believe that perfection exists in nature. As human being, I can believe in that, I can even see it every day of my life, and I do. But I must accept that I was born for a purpose that maybe does not pass on your way.
If you are whom I am thinking of, I can even see that our paths have meet toghether in a very perfect way, but maybe they are not meant to stay toghether for more that a few days in each time.
This night, these candles illuminate my words. I should write that I accept that gift from the Universe. I am happy to have this moments and to keep them in my memory.
In this moment, I feel like I could cry, but you are not here to dry my tears. So, I will not drop them. They are not ready to get out of my eyes with out any help.
And now I kiss you with my heart beating. I would like do dream with you tonight. I will wait for you to show up in my dreams. The ones I have every single day of my life, but shall never remember the day after.


************************


Peço desculpa aos leitores pelo Inglês em tão mau estado.
O texto já tem um mês e só hoje tive coragem e vontade de deixá-lo neste Mar. Porque acredito que é tempo de deixar estas palavras seguirem o seu rumo. As ondas e as correntes, os ventos e os seres marinhos farão com que a sua viagem seja mais suave e permitirão que chegue a bom porto. O seu destino é um lugar que o Universo tem para acolher palavras destas, palavras minhas. Pelo menos, quero acreditar que Universo tem um lugar para elas ficarem em paz e terminarem o caminho que começaram no dia em que nasceram e se juntaram na minha frente, pelas minhas mãos.


(Vou tentar assumir aqui o compromisso de não voltar a escrever noutra língua textos de minha autoria. Não sei se vou cumprir, mas vou evitar. Na verdade, este dilema ocupou todo este tempo em que evitei publicá-lo. Porque tenho consciência de que isto não é Inglês, é uma espécie de Sereiês*... mas não consegui evitar a publicação.)

21.7.09

19.7.09

Ver-te Ver-de



Se me lembro do verde,
lembro-me das árvores altas que nos fizeram sombra à beira rio

Se me lembro do verde dos teus olhos,
lembro-me dos espíritos em espiral ascendente

E vejo-te, de olhos verdes, no verde quente da rocha

16.7.09

tenho um Lado Esquerdo




tenho um lado esquerdo
que assim se deita na areia. parece-se com uma conchinha de espécie desconhecida e rara. tem forma de coração se está aberto. se não está totalmente aberto, ponho ao Sol e a luz do Sol encosta-se devagarinho à concha e faz uma sombra linda, que mais parece a outra metade do meu Lado Esquerdo




o meu Lado Esquerdo
faz-me ver o céu assim... se o Sol chega, fica com cor de algodão doce.
e, perdido entre as nuvens de algodão, encontro um outro Lado Esquerdo
é o teu?




***********************


Meu lado esquerdo
É mais forte do que o outro
É o lado da intuição
É o lado onde mora o coração

Meu lado esquerdo
Oriente do meu instinto
É o lado que me guia no escuro
É o lado com que eu choro e com que eu sinto

Meu... O Meu...
Foi o meu lado esquerdo que me levou até ti
Quando eu já pensava que não existias
para mim no mundo

Meu lado esquerdo
Não sabe o que é a razão
É ele que me faz sonhar
É ele que tanta vez diz não

Meu... É o meu...
Foi o meu lado esquerdo que me trouxe até ti
Quando eu já pensava que não existias
para mim no mundo


Letra # Carlos Tê
Música # Hélder Gonçalves
Interprete # Clã

14.7.09

Rosa - Flor





NIEMANDSROSE

Hás-de pensar ter encontrado
a rosa, hás-de gritar
esta é a rosa;
à tua volta todos
ouvirão, suspensos,
e, na rosa,
hão-de ver apenas o rumor
da tua boca
incendiada pelo verão.


António Mega Ferreira
O Tempo que Nos Cabe

movimentos*





Movimento

movimento de alma
silêncio, emoção
de doçura meia,
essa tua palma
sobre a minha mão
o que tem que leia?

para lá da floresta
onde as coisas são
sem minha licença,
mais linear que esta
confusa razão
da tua presença

não há outro sim
que não tem dizer
e é mais movimento
qualquer coisa assim
como um tempo sem fim
como um espaço sem tempo


Mário Cesariny,
Manual de Prestidigitação

9.7.09

O regresso

E... eis que, um mês depois, regresso a este Mar*

Ainda não estou preparada para contar como foi tudo e mostrar imagens de viagens da vida que fiz neste último mês.

Vim só dizer aos (3 ou 4) mergulhadores que eu imagino que tenham vindo ver a vista e não têm encontrado nada de novo... que... está tudo bem. Estou feliz da vida!
O Watsu sido a razão desta minha ausência e desta minha felicidade.

E, em breve, espero poder mostrar coisas bonitas de se ver...

Beijos a todos.
Tenho saudadesssss*

Baleia

Esta é uma campanha/petição da Greenpeace a enviar para o Japão. O que está em questão é o abate de baleias, mas não é uma petição comum: somos nós que construímos a baleia que leva a mensagem. Tem qualquer coisa de infantil e, talvez por isso, dá muito prazer produzir o bicho. Vão até ao endereço abaixo e experimentem.

http://www.send-a-whale.com/sendawhale/landing.php

Os alunos de certeza que gostarão da experiência.... e os filhos e os netos e sobrinhos e afilhados e os amigos e... qualquer bicho humano.


Eu já fiz a minha, chama-se Heart Waves. E vai a caminho do Japão...

:)