12.7.10

desta vez, o sonho chegou a cores ao meu peito. ainda pus a minha mão no peito para sentir cromoterapia e o coração batia, vibrava para todo o corpo como que a dizer-lhe (me) que este sonho era para ser seguido, era para não perder de vista. logo eu, que nunca me lembro dos sonhos que tenho a cada noite... mas desta vez, só desta vez o sonho era a cores! na verdade sonhei acordada com cada detalhe, com cada pormenor. e, desta vez, senti que não podia desistir, senti que este sonho não era para esquecer ou para guardar apenas como sonho.
há sonhos assim...

Sem comentários: