3.10.11

Dos Corações... De Pedra...

Caminhava pé ante pé. O caminho era rude, mas eu gosto dele assim. Sem querer e sem me aperceber pisei um coração. Primeiro, fiquei aflita. Não me apercebi, antes de o pisar, que era um coração. De pedra, mas um coração. Fiquei triste, porque não queria ter pisado aquela pedra, com aquela forma. Depois, fiquei contente. Veio ao meu pensamento uma boa justificação para ter pisado o coração. Quase instantaneamente ocorreu-me, talvez num jogo da mente que a todo o custo procura justificar as nossas acções (as quais nos arrependemos de ter feito, ainda que inconscientemente...) E lembrei-me... Talvez... eu tenha pisado o coração com o único propósito de apoiar o meu pé, o meu corpo, enquanto caminhava. Talvez o coração esteja ali para apoiar a minha caminhada. Para me sustentar. Para ser apoio e permitir que eu continue a caminhar. Em vez de um buraco para eu cair... ou tropecar...
:)

2 comentários:

mfc disse...

Uma explicação muito bonita...

Anónimo disse...

Amiga, que saudades eu tenho de ti

olha eu agora é que ando a tropeçar, estou numa fase menos boa, faço fisioterapia à hora do almoço e edroginástica à noite e estas pernas não querem andar, já me zanguei com elas, mas as malvadas não me ligam nenhuma.

E tu minha menina, por onde andas?
plo mar eu sei. e trabalhinho? eu agora ando no rádio clube na Parede.

bom minha querida não te maço mais, mil e uma beijocas e abraços.