30.1.12

Do escuro e das luzes que brilham…

 corte 3   corte

corte 2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejo o escuro e avanço. Quanto mais ando, menos luz ilumina a minha sombra na minha frente. Os passos que vou deixando para trás não me chamam para a luz. E eu caminho. O sentimento é de confiança, de segurança. Não tenho medo de escuro, quero ir na sua direcção. E quando já nada resta que ilumine os meus passos… é aí que paro e olho. É maravilhoso o que a escuridão pode mostrar aos nossos olhos. Então, volto a confirmar, como no dia anterior, que é ali que as luzes estão. Muitas. Pequenas, grandes, mais brilhantes, mais ténues, mais aglomeradas, mais dispersas. O céu escuro e as estrelas todas se deixavam ver daqui. Daqui, sim. Destes meus pés assentes na terra, destes meus olhos postos no céu*

24.1.12

Dos dias de Sol de Inverno…

Polónia Watsu Conference - set.2010 325 … a caminhar

pé ante pé, sem olhar onde piso, sem preocupação ou cuidado no pisar, apenas confio que vou colocar o pé no sítio certo.

Nesta altura, o caminho é feito sem pensar muito no futuro. Ou, pelo menos, sem a preocupação de concretizar.

Estou no final de um ciclo e, aos poucos, a paz vai chegando.

Foi difícil definir este final, apontar-lhe uma data, viver essa ideia de “fim” desde que surgiu na minha cabeça e no meu coração. Foi difícil comunicar nesses dias, porque eu queria mesmo estar quieta e calada. Faltam alguns dias, mas eu já me sinto longe, já não me sinto parte daquele conjunto.

Mas… caminho.

Sinto-me a caminhar, quase a pairar… como se me levassem, sem eu me mexer.

De olhos fechados, porque não quero ver já o que me espera, nem quero antecipar nada

… mas de coração aberto ao que der e vier*

2.1.12

Chegou um novo ano

 Zambujeira do Mar 2011 234

 

O Mar vai estar de frente

O Sol vai pôr-se

E sempre haverá alguém a assistir à maior felicidade de todas*

As Vozes de hoje…

 

Esta música foi descoberta há pouco tempo…

Tem uma melodia que me encanta e acho mesmo que as vozes juntas fazem magia.

É daquelas músicas e daquelas vozes que me apetece ouvir sem parar, mesmo que a letra fosse a lista telefónica ou uma receita culinária :)